Sintomas comuns da Diabetes – Saiba como prevenir

21
a diabetes test, health Medical Concept , Obesity , blood test for diabetes

Conheça mais sobre o diabetes e os sintomas mais comuns. A doença não tem cura, mas tem tratamento e pode ter controle diário, veja mais sobre o tema.

diabetes é uma doença silenciosa que demora a se manifestar, ela se manifesta de diversas formas, pois os sintomas podem ser diferentes de pessoa para pessoa.

O que é diabetes

É uma síndrome metabólica de origem múltipla em que a insulina perde ou fica incapacitada de suas funções dentro do organismo, causando o aumento de glicose (açúcar) no sangue, sofrendo assim uma superprodução dessa substância, causando tolerância a todos os alimentos que tem o açúcar em sua composição.

A insulina promove a redução da glicemia ao permitir que o açúcar que está presente no sangue possa penetrar dentro das células, para ser utilizado como fonte de energia. Portanto, se houver falta desse hormônio, ou mesmo se ele não agir corretamente, haverá aumento de glicose no sangue.

Diabetes tipo 1

Sabe-se que, via de regra, é uma doença crônica não transmissível, hereditária, que concentra entre 5% e 10% do total de diabéticos no Brasil. Cerca de 90% dos pacientes diabéticos no Brasil têm esse tipo. Ele se manifesta mais frequentemente em adultos, mas crianças também podem apresentar.

diabetes tipo 1 aparece geralmente na infância ou adolescência, mas pode ser diagnosticado em adultos também. Pessoas com parentes próximos que têm ou tiveram a doença devem fazer exames regularmente para acompanhar a glicose no sangue.

Diabetes tipo 2

diabetes tipo 2 ocorre quando o corpo não aproveita adequadamente a insulina produzida. A causa do diabetes tipo 2 está diretamente relacionado ao sobrepesosedentarismotriglicerídeos elevadoshipertensão hábitos alimentares inadequados.

Por isso, é essencial manter acompanhamento médico para tratar, também, dessas outras doenças, que podem aparecer junto com o diabetes.

Sintomas mais comuns da diabetes

Os principais sintomas (assim que a doença se manifesta em tipo 1) caracterizada pela tolerância de glicose, são: vontade de urinar diversas vezes, fome frequente, sede constante, perda de peso, fraqueza, fadiga, nervosismo, mudanças de humor, náusea e vômito.

Já em um maior grau de intensidade quando a insulina sofre um total bloqueio de suas funções, desenvolve-se em tipo 2. Sendo os principais sintomas: infecções frequentes, alteração visual (visão embaçada ou destorcida),dificuldade na cicatrização de feridas, mesmo que seja em pequenos cortes, formigamento nos pés, erupções cutâneas (furúnculos).

Conheça também sobre finanças: Empréstimo de alto valor – Como escolher a melhor opção

Característica dos tipos de diabetes

Para entender como o corpo reage aos tipos da doença, no diabetes tipo 1 o pâncreas perde a capacidade de produzir insulina em decorrência de um defeito do sistema imunológico, fazendo com que nossos anticorpos ataquem as células que produzem esse hormônio.

Falando em porcentagens de uma população, o tipo 1 ocorre em cerca de 5 a 10% dos pacientes com diabetes, já o diabetes tipo 2 existe uma combinação de dois fatores – a diminuição da secreção de insulina e um defeito na sua ação, conhecido como resistência à insulina,  ocorrendo assim em cerca de 90% dos pacientes com diabetes

Sintomas comuns da Diabetes
tratamento diabetes

Como prevenir o diabetes?

melhor forma de prevenir o diabetes e diversas outras doenças é a prática de hábitos saudáveis

  • Comer diariamente verduras, legumes e, pelo menos, três porções de frutas.
  • Reduzir o consumo de sal, açúcar e gorduras.
  • Parar de fumar.
  • Praticar exercícios físicos regularmente, (pelo menos 30 minutos todos os dias).
  • Manter o peso controlado.

Diabetes tem cura?

Não! Por não ter cura, somente tratamento, essa doença pode ser levada junto com uma rotina normal, com novos produtos em versões Diet, não havendo a adição de açúcar.

O diabetes não é contagioso, porém há uma grande tendência genética, tendo em vista que é uma disfunção metabólica, portanto ficar atento e realizar exames rotineiros é a melhor prevenção.